Culinária baiana: uma mistura de cores e sabores

Notícia postada em: 12/04/2017

Falar da Bahia sem falar de sua culinária é impossível. A culinária é uma das expressões mais autênticas da identidade e da cultura do povo Baiano. Ela se destaca pela grande variedade e pela influência predominante da África. Os escravos vindo de Angola, Moçambique, Costa do Marfim, Nigéria, Libéria e Congo trouxeram seus temperos e condimentos exóticos que hoje dão o "toque especial" aos pratos típicos da cozinha Baiana. Além da África encontramos também influências trazidas pelos Índios e os Portugueses e temos ainda aqueles pratos "nascidos" nas senzalas, conjuntos de alojamentos destinados aos escravos, e feitos a partir das sobras do abate dos animais que os donos davam aos seus escravos. O resultado disto tudo é um caldeirão único e saboroso de ingredientes, temperos e criatividade gerando esta enorme variedade de comidas típicas inigualáveis.

 

Os pratos típicos mais conhecidos e saborosos são : moqueca de peixe ou marisco, bobó de camarão, xinxim de galinha, casquinha de siri, arroz de hauçá, quiabada, carne do sol com pirão, feijoada, rabada, mocotó e sarapatel.

Quem vai a Salvador não pode deixar de provar o famosíssimo e muito apreciado acarajé, encontrado no tabuleiro das baianas em muitas esquinas de rua na cidade. É um bolinho feito de uma massa de feijão fradinho, frito no azeite de dendê, e que deve ser comido na hora, quente e croquante. O acarajé tem um irmão gêmeo, o abará, outro bolinho feito com feijão fradinho, azeite de dendê, camarão seco e amendoim, só que este é enrolado em uma folha de bananeira e cozido na água. Ambos podem ser apreciados puro, porem as baianas oferecem também caruru, vatapá, camarão seco e uma pasta de pimenta malagueta para acompanhar.